quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

Carnaval e os Santos Católicos: o que eles pensavam sobre este evento diabólico?

Salve Maria Imaculada, nossa Co-Redentora e Mãe!

Há quem diga que o Carnaval nasceu de uma maneira sadia. Algumas fontes dizem que era a festa da carne; onde se comia carne numa “despedida” ao se iniciar o tempo de Quaresma que é um tempo de Oração, Jejum e Sacrifício. Porém, o Carnaval pode até ter nascido bom, mas hoje é a grande festa da carne humana, dos pecados carnais, de toda espécie de vícios e desgraças. O Carnaval é a festa da carne, é a festa do pecado, é a festa de satanás, é a festa do inferno. Sim, pois se no início a intenção não era fazer uma festa pagã, mas sim algo com um quê de cristianismo, devemos lembrar que satanás “veio para roubar, matar e destruir” (cf. João 10,10). E o Carnaval é justamente isso: a festa onde o diabo rouba as almas de Deus, matando-as com o veneno do pecado mortal para as destruir eternamente no inferno.

Há quem pense que estou exagerando nas minhas palavras; porém devemos lembrar que o Carnaval é sim o tempo em que mais Nosso Senhor é ofendido. E, como diria Santa Faustina, mesmo conhecendo a Misericórdia de Deus é de se admirar que Deus ainda deixe a humanidade existir. Há cristãos (até mesmo, infelizmente, do clero) quem não veem mal algum nas pessoas pularem carnaval – mesmo que num pulo destes caia no inferno eternamente. Mas devemos lembrar que nem todo aquele que diz que Jesus é o Senhor entrará no reino do Céu, mas sim aquele que faz a vontade de Deus (cf. Mateus 7,21ss). E o que se faz no Carnaval é vontade de Deus? Se fulano ou ciclano fala que pode e até mesmo incentiva que se festeje no carnaval, lembre-se que mesmo dentro da Igreja há inúmeros lobos que querem destruir as ovelhas.

Se A ou B fala que se pode pular no Carnaval, quero que nos questionemos: o que os santos da Igreja Católica falaram sobre o Carnaval? Aliás, não só os santos bradavam contra o Carnaval, mas até mesmo Nosso Senhor Jesus Cristo se queixou a seus místicos sobre as terríveis ofensas que sofre nestes dias de trevas; em que as pessoas adoram a carne, a criatura ao invés do Criador. Em outras palavras, fazem de si mesmos e ao demônio de seus senhores.

Antes de citar a opinião dos santos, comecemos pelo que está na própria Sagrada Escritura: Ora, as obras da carne são estas: fornicação, impureza, libertinagem, idolatria, superstição, inimizades, brigas, ciúmes, ódio, ambição, discórdias, partidos, invejas, bebedeiras, orgias e outras coisas semelhantes. Dessas coisas vos previno, como já vos preveni: os que as praticarem não herdarão o Reino de Deus!” (Gálatas 5,19-21) Eis o carnaval purinho descrito por São Paulo. Aliás, isso é praticado durante todo ano; mas como estamos numa era pagã, o Carnaval é a época do “intensivão” onde se praticam todo tipo de ofensa a Deus de maneira mais ainda aberta e em maior número. “Não persistais em viver como os pagãos, que andam à mercê de suas ideias frívolas.” (Efésios 4,17)

Infelizmente muitas pessoas têm insistido em viver como os pagãos. A própria Sagrada Escritura condena as obras da carne em que adorarão nos carnavais, mas muitos hipócritas continuam buscando a felicidade no passageiro, e não no Eterno, que é Deus, o único que pode dar a verdadeira felicidade que não passa na Quarta-feira de cinzas. Sendo assim, deste São Paulo até os dias de hoje o católico verdadeiro deve travar uma batalha contra todo tipo de vício e pecado, e não ser como os mornos hipócritas que dizem “isso não é mais pecado; isso era antigamente, agora são novos tempos”; pois, diga-me com sinceridade: se Cristo viesse hoje pregaria um Evangelho diferente? Com certeza não. São Paulo já disse: “Jesus Cristo é sempre o mesmo: ontem, hoje e por toda a eternidade” (Hebreus 13,8).

Portanto, segue algumas condenações feitas pelos santos da Igreja Católica e/ou revelações do próprio Senhor aos seus eleitos:

Não é sem razão mística que a Igreja propõe hoje à nossa meditação, Jesus Cristo predizendo a sua dolorosa Paixão. Deseja a nossa boa Mãe que nós, seus filhos, nos unamos a ela na compaixão de seu divino Esposo, e o consolemos com os nossos obséquios; porquanto, os pecadores, nestes dias mais do que em outros tempos, lhe renovam os ultrajes descritos no Evangelho. Nestes tristes dias os cristãos, e quiçá entre eles alguns dos mais favorecidos, trairão, como Judas, o seu divino Mestre e o entregarão nas mãos do demônio. Eles o trairão já não às ocultas, senão nas praças e vias públicas, fazendo ostentação de sua traição! Eles o trairão, não por trinta dinheiros, mas por coisas mais vis ainda: pela satisfação de uma paixão, por um torpe prazer e por um divertimento momentâneo. Uma das baixezas mais infames que Jesus Cristo sofreu em sua Paixão, foi que os soldados lhe vendaram os olhos e, como se ele nada visse, o cobriram de escarros, e lhe deram bofetadas, dizendo: Profetiza agora, Cristo, quem te bateu? Ah, meu Senhor! Quantas vezes esses mesmos ignominiosos tormentos não Vos são de novo infligidos nestes dias de extravagância diabólica? Pessoas que se cobrem o rosto com uma máscara, como se Deus assim não pudesse reconhecê-las, não têm vergonha de vomitar em qualquer parte palavras obscenas, cantigas licenciosas, até blasfêmias execráveis contra o Santo Nome de Deus. Sim, pois se, segundo a palavra do Apóstolo, cada pecado é uma renovação da crucifixão do Filho de Deus. Nestes dias Jesus será crucificado centenas e milhares de vezes” (Santo Afonso Maria de Ligório - Meditações).

O carnaval é um tempo infelicíssimo, no qual os cristãos cometem pecados sobre pecados, e correm à rédea solta para a perdição”.
(São Vicente Ferrer)

Certa vez, em tempo de Carnaval... Jesus se me apresentou após a santa comunhão na figura de um ECCE HOMO (“eis aqui o homem”, Jo 19,5), carregando sua Cruz, todo coberto de chagas e contusões. E brotando, de todo o seu corpo, seu Sangue adorável. Com uma voz dolorosamente triste, dizia: ‘Não haverá ninguém que tenha piedade de Mim e queira compadecer-se e tomar parte em minha dor vendo o lastimoso estado em que Me põem os pecadores, sobretudo neste tempo de Carnaval?” (Santa Margarida Maria, Autobiografia, capítulo 9)

9/02/1937. Terça-feira gorda. [Nestes] dois últimos dias de carnaval tive a experiência da enorme torrente de castigos e pecados. O Senhor me deu a conhecer, num instante, os pecados do mundo inteiro cometidos neste dia. Desfaleci de terror e, apesar de conhecer toda a profundeza da misericórdia de Deus, me admirei que Deus permita que a humanidade exista. E o Senhor me deu a conhecer quem sustenta a existência da humanidade: são as almas escolhidas. Quando se completar o número dos escolhidos, o Mundo cessará” (Santa Faustina – Diário nº 926)

Jesus disse à Santa Gertrudes de Helfta, 1302 “Se desejas aliviar minha dor, deves suportar uma dor e colocar-te à minha esquerda”... "meu coração como figura visível do meu amor pelos homens. Agora dou Minha face como figura visível da minha dor pelos pecados da humanidade... quero a comunhão reparadora na terça-feira do carnaval”.

É saliente lembrarmos que Santa Catarina de Sena se referia ao Carnaval dizendo entre soluços: “Óh! Que tempo diabólico!” Já Servo de Deus, João de Foligno, chamava o Carnaval de “Colheita do inferno”. Então fica evidente que um Católico jamais pode passar um carnaval em um lugar assim.

Como um católico deve passar o tempo de carnaval? Os próprios Santos explicam. Aliás, o próprio Jesus falou ao coração da Irmã Lúcia, vidente de Nossa Senhora em Fátima, que se tornou religiosa Carmelita. Nos escritos da religiosa encontramos instruções que devemos seguir. Lembro aqui que alguns dos santos citados aqui viveram há muito tempo, e já naquela época o carnaval era uma grandiosa fonte de danação das almas no inferno. As revelações de Jesus à Irmã Lúcia, citadas adiante, são de antes da primeira metade do século passado. Na própria Aparição de Nossa Senhora em 1917, onde a Virgem fala à Beata Jacinta que os pecados que mais levam almas para o inferno são de impureza; se Ela disse aos três, após mostrar o inferno a eles, que MUITAS almas vão para o inferno por não haver quem reze e se sacrifique por elas... Repito: MUITAS almas vão para o inferno... SE Jesus mostrou pra sua serva, Beata Ana Maria Taigi, que as almas caíam no inferno como flocos de neve ao nevar, imaginem como é nos dias atuais! Se o Carnaval do início do século passado e há séculos atrás já levava tamanha condenação, imagine no carnaval dos dias de hoje em que cada vez mais se aumenta a prostituição. Imagine a quantidade de almas que são condenadas nos carnavais do Rio de Janeiro, Salvador, e demais festas mundanas. Quantas crianças e jovens perdendo a pureza ao assistir desfiles prostituídos de escolas de samba com toda nudez explícita. Imaginem quantas e quantas pessoas condenadas por conta da impureza! Imagine! Não só no tempo do carnaval, pois aqui no Brasil é festa da exaltação dos pecados da carne o ano inteiro. Ó meus irmãos, que terrível! Que triste! Que desgraça para esta nação! Durante todo ano milhares de pessoas são condenadas ao inferno por conta da impureza! Orai e vigiai não só no tempo de carnaval, mas durante todo o ano. Durante toda a sua vida seja de Jesus e não do pecado.

Mas enfim, o que Jesus revelou à Sua Serva, Irmã Lúcia? Ela conta-nos nos seus escritos: “...Nosso Senhor está descontente e amargurado com os pecados do Mundo e com os de Portugal, queixando-se da falta de correspondência, vida pecaminosa do povo, em especial da tibieza, indiferença e vida demasiado cômoda que levam a maioria dos sacerdotes, religiosos e religiosas. É limitadíssimo o número das almas com quem se encontra na oração e no sacrifício. Em reparação por si e pelas outras nações, Nosso Senhor deseja que em Portugal sejam abolidas as festas profanas nos dias de Carnaval, e substituídas por orações e sacrifícios, com preces públicas pelas ruas.” Nosso Senhor Jesus Cristo ainda falou essas palavras na alma da Irmã Lúcia: “Se o Governo português, em união com o Episcopado, ordenasse, para os próximos dias de carnaval, dias de oração e penitência, com preces públicas pelas ruas, suprimindo as festas pagãs, atrairiam, sobre si e sobre a Europa, graças de paz.”

É assim que um Cristão deve viver o Carnaval: rezando e reparando! Mas prestemos atenção no seguinte detalhe: infelizmente o que nós vemos é completamente o contrário do que Jesus pediu à Sua Serva. O povo continua pecando (hoje muito mais do na época em que ela escreveu); os cristãos são tíbios, ou seja, mornos, indiferentes, relativistas, etc.; e, infelizmente, muitos sacerdotes e religiosos e religiosas são cômodos. Muitos padres não denunciam mais os pecados da carne. Há quem diga que carnaval é evento cultural. Esses dias circulou uma notícia de padres (não sei se Católicos Romanos) que foram pra escola de samba. Ó, um sacerdote que deve salvar as almas, pulando e se alegrando com o que arrasta milhões de almas para o quinto dos infernos! Que comodismo! Que terrível!

Jesus também pede para que o Governo Português – e aqui subtende-se os governantes de todo mundo onde se ofende a Deus –, juntamente com o Episcopado, ou seja, os Bispos, proclamasse dias de oração e penitência, com preces públicas pelas ruas, suprimindo, ou seja, abolindo as festas pagãs. E o que vemos? O que temos visto é o Governo Brasileiro investindo MILHÕES nos desfiles, nas micarês e demais eventos diabólicos. O Governo financia, seja pela verba para acontecer o evento, seja pela distribuição de meios para que se peque. O Governo gasta milhões com distribuição de camisinha, banalizando o sexo transformando-o em algo para se divertir, tirando todo o seu sentido. A libertinagem é financiada pelo Governo. Como a camisinha não impede doenças nenhuma, a paga pelo pecado vem depois com várias doenças sexualmente transmissíveis que se disseminam durante este tempo. Culpam a Igreja por proibir o uso da camisinha, porém, é o governo com seus métodos mundanos que tem transformado o sexo em algo banal propagando doenças e destruição de almas. Usem castidade e as doenças cessarão! O Governo também financia o aborto. Sim, o próprio Governo dá as pílulas do dia seguinte que são abortivas. Após uma relação sexual com um cara que nunca viu na vida a moça toma a pílula e, muitas delas, nem sabem que estão matando seus filhos pois a pílula age após a fecundação do óvulo pelo espermatozoide. Assim como a própria pílula anticoncepcional tem efeito abortivo. Clique aqui e saiba mais. Enfim, o Governo com os organizadores das festas propagam o mal: sexo, luxúria, drogas, aborto, doenças, suicídios, mortes no trânsito, assassinatos, e tudo que lúcifer gosta... E o Episcopado? Que que tem mesmo? Aé, Jesus pede pros Bispos ordenar dias de oração e penitência... É verdade. Bom, o que falar... É... Isso! Isso expressa tudo: SILÊNCIO! Os nossos pastores, em sua maioria, se calam (pelo menos de maneira a ecoar as suas vozes). Ah inclusive quem incentive e ache baboseira tudo que escrevo e as citações dos santos. Eu não falo aqui dos Bispos com críticas como muitos rad-trad fazem, mas humildemente, meus queridos pais na fé, vós, pela missão que Deus vos confiou, não podem se calar. Não podem simplesmente ser dos que não incentivam ir ao carnaval... Ora, muitos ateus também fazem o mesmo. Que recompensa merecemos? É preciso, como diz São Paulo, não ter cumplicidade com as obras infrutíferas das trevas, mas, pelo contrário, condená-las abertamente (cf. Efésios 5,11). É preciso, como diz Jesus, incentivar a oração e a penitência durante este tempo. Claro, durante todo ano precisamos rezar e fazer penitência. Sei que talvez Bispo algum leia isso, talvez um ou outro padre. Mas, queridos pais na fé, Padres e Bispos, alertem os fiéis sobre os lobos. Não sejamos nós lobos. Pois se poupamos o lobo, deixando que este venha e devore as ovelhas a nós confiados, somos demônios piores que estes. Sou leigo, e como leigo também devo reza, reparar, denunciar o pecado... Mas a força da minha voz é muito menor do que o poder do Espírito Santo quando um Bispo ou um padre abre a boca pra falar a vontade de Deus.

Falo tudo isso porque ao ler essas palavras dos escritos de Irmã Lúcia, meu coração se entristece, pois vemos, como diria a Beata Elena Guerra, o espírito de satanás triunfar na pervertida sociedade. E como diria o Papa Leão XIII “a audácia dos maus se alimenta da covardia e da omissão dos bons”. E também a a própria Irmã Lúcia falando de sua experiência íntima com o Senhor, falava: “Desgosta-se, às vezes, não só pelos grandes pecados, mas também pela nossa frouxidão e negligência em atender aos Seus pedidos. […] São muitos os crimes, mas, sobretudo, é muito maior agora a negligência das almas de quem Ele esperava ardor no seu serviço”. (Irmã Lúcia)

À Santa Maria Cecília, +1929, Jesus disse: “O mundo ofende-me (no carnaval). Os religiosos esquecem-me... sua piedade é superficial... seu amor, sem profundeza. Sou tão sensível a um amor desinteressado!” “Procuro amor . Sou tratado como um ser ausente ... Deixa-me dar-te todo o meu amor. Tenho necessidade de dar-me todo inteiro ”

Não sejamos negligentes, tíbios, frouxos. Mas pelo poder do Espírito Santo profetizemos ao mundo a vontade de Deus! Sede santos, humanidade pervertida, converta-se e seja santos! Essa é a vontade de Deus! “Sede santos, porque eu, o Senhor vosso Deus, sou santo!” (Lev. 19,2)

Não sabeis que vossos corpos são membros de Cristo? Tomarei, então, os membros de Cristo e os farei membros de uma prostituta? De modo algum! Ou não sabeis que o que se ajunta a uma prostituta se torna um só corpo com ela? Está escrito: Os dois serão uma só carne (Gn 2,24). Pelo contrário, quem se une ao Senhor torna-se com ele um só espírito. Fugi da fornicação. Qualquer outro pecado que o homem comete é fora do corpo, mas o impuro peca contra o seu próprio corpo. Ou não sabeis que o vosso corpo é templo do Espírito Santo, que habita em vós, o qual recebestes de Deus e que, por isso mesmo, já não vos pertenceis? Porque fostes comprados por um grande preço. Glorificai, pois, a Deus no vosso corpo.” (1Corintios 6,15-20)

E a Palavra para este tempo de Carnaval, caros irmãos em Cristo, é exatamente esta: “SE VIVEMOS PELO ESPÍRITO, ANDEMOS TAMBÉM DE ACORDO COM O ESPÍRITO.” ( GÁLATAS 5,25)

E que nesses dias passemos diante do Santíssimo Sacramento. Que possamos rezar o nosso Rosário e, unido ao Imaculado Coração de Maria, possamos desagravar a Nosso Senhor. Por isso, façamos procissões, vamos aos eventos católicos (Rebanhão, por exemplo) com imagens, camisa de Nossa Senhora, estejamos com nosso Terço na mão rezando, para que almas se salvem. Que o bom Deus nos preserve em Sua graça, e que a Misericórdia de Cristo alcance a todos.


Salve Maria Imaculada, nossa Co-Redentora e Mãe! Viva Cristo Rei!



sexta-feira, 6 de fevereiro de 2015

4 lições sobre o martírio de S. João Batista

Salve Maria Imaculada, nossa Co-Redentora e Mãe!

Da narração evangélica do martírio de São João Batista podemos meditar em três pontos importantes para a nossa vida de conversão. Muitas vezes focamos apenas no fato de que João denunciou o pecado de Herodes e, em consequência de falar a a verdade, foi decapitado. Mas o texto é muito profundo. E talvez, sem sabermos, estamos no mesmo pecado de Herodes e Herodíades. E não estou me referindo ao adultério.

[...]Pois o próprio Herodes mandara prender João e acorrentá-lo no cárcere, por causa de Herodíades, mulher de seu irmão Filipe, com a qual ele se tinha casado. João tinha dito a Herodes: 'Não te é permitido ter a mulher de teu irmão'. Por isso, Herodíades o odiava e queria matá-lo, não conseguindo, porém. Pois Herodes respeitava João, sabendo que era um homem justo e santo; protegia-o e, quando o ouvia, sentia-se embaraçado. Mas, mesmo assim, de boa mente o ouvia.
Chegou, porém, um dia favorável em que Herodes, por ocasião do seu natalício, deu um banquete aos grandes de sua corte, aos seus oficiais e aos principais da Galiléia. A filha de Herodíades apresentou-se e pôs-se a dançar, com grande satisfação de Herodes e dos seus convivas. Disse o rei à moça: 'Pede-me o que quiseres, e eu te darei'. E jurou-lhe: 'Tudo o que me pedires te darei, ainda que seja a metade do meu reino'. Ela saiu e perguntou à sua mãe: 'Que hei de pedir?'. E a mãe respondeu: 'A cabeça de João Batista'. Tornando logo a entrar apressadamente à presença do rei, exprimiu-lhe seu desejo: 'Quero que em demora me dês a cabeça de João Batista'. O rei entristeceu-se; todavia, por causa da sua promessa e dos convivas, não quis recusar. Sem tardar, enviou um carrasco com a ordem de trazer a cabeça de João. Ele foi, decapitou João no cárcere, trouxe a sua cabeça num prato e a deu à moça, e esta a entregou a sua mãe. Ouvindo isso, os seus discípulos foram tomar o seu corpo e o depositaram num sepulcro.” (Marcos 6,17-29)

O primeiro ensinamento que podemos tirar deste trecho é: não nos basta saber a verdade, devemos tomar posse dela; devemos renunciar o pecado. Herodes sabia da verdade proclamada por São João Batista, porém, não renunciou a vida de pecado. João afirmou a Herodes que ele (Herodes) não podia ter a mulher de seu irmão. A Palavra que lemos diz claramente que Herodes ficava embaraçado quando João Batista pregava. Todos quando estamos no erro e vem um profeta e nos apresenta a luz da verdade, ficamos embaraçado.

Mas Herodes não teve aquele primeiro momento de embaraço e depois bateu no peito pedindo perdão ao Senhor. Não. Ele – aparentemente - continuou mantendo relações com Herodíades que alimentou um ódio mortal por João Batista por este ter dito a verdade. E mesmo Herodes respeitando João, sabendo que ele era um homem santo e justo, mandou prender João instigado por Herodíades (isso é uma evidência que mesmo após João Batista falar do adultério, mantiveram a relação pecaminosa).

Ora, não nos basta ir pra encontros, ouvir pregações, músicas, e continuar na vida de pecado. Veja, Deus vai falar por meio de várias pessoas. Muitas vezes vamos ficar embaraçados, mas, muitas vezes, após aquela pregação, aquele livro, aquele texto, simplesmente dizemos “fulano é radical demais. Deus é amor”. Porém o próprio Deus disse Desde a época de João Batista até o presente, o Reino dos Céus é arrebatado à força e são os violentos que o conquistam” (Mateus 11,12). Como assim os violentos? Fazer violência a si mesmo pra lutar contra o pecado. Pra ser santo. Pois o próprio Deus disse em Levítico 19,2 “Sede santos, porque eu, o Senhor vosso Deus, sou santo”. Não nos basta apenas chamar Jesus de Senhor, como afirma Lucas 6,46: “Porque me chamais: Senhor, Senhor... e não fazeis o que digo?”.E o que Jesus nos diz? Eis o ensinamento de Jesus: “Completou-se o tempo e o Reino de Deus está próximo: fazei penitência e crede no Evangelho” (Marcos 1,15); “Se alguém quiser vir comigo, renuncie-se a si mesmo, tome sua cruz e siga-me. Porque aquele que quiser salvar a sua vida, irá perdê-la; mas aquele que tiver sacrificado a sua vida por minha causa, irá recobrá-la” (Mateus 16,24-25). Herodes quis salvar a sua vida... A sua vida de pecado, de amente de Herodíades; já João, não quis salvar a sua vida e deixou ser sacrificado, mas não negou, não deixou de anunciar a verdade. E vale lembrar que aqui não há meio termo: “Dizei somente: 'Sim' se é sim; 'não' se é não. Tudo o que passa além disso vem do Maligno” (Mateus 5,37).

Hoje o convite do Senhor é para que renunciemos o nosso pecado e tomemos posse da vida da graça. O que há de pecado na sua vida? Renuncie! São diversas as passagens em que o Senhor nos chama a renúncia e a mudança de vida. Mas quero lembrar de uma frase do Apóstolo São Paulo: “Ainda não tendes resistido até o sangue, na luta contra o pecado” (Hebreus 12,4). Tentações sempre teremos, mas devemos ser fortes em Deus. Devemos resistir. Não podemos ser “cristãos gabriela” dizendo “eu nasci assim, eu cresci assim...” Chega! Conversão! Crede no Evangelho e convertei-vos! Não basta conhecer a verdade, não basta conhecer Jesus de uma maneira superficial. Jesus não vale a pena, Jesus vale a vida! Jesus e o nosso tudo. Por isso deves renunciar tudo – TUDO MESMO – aquilo que não é do agrado de Deus na nossa vida. Pois como vai dizer São João da Cruz, se estamos presos por uma corda muito grossa ou por um fino fio de cabelo, estamos presos do mesmo jeito. Que sejamos livres em Deus. Presos somente no coração de Jesus e Maria.

O segundo ensinamento que tiramos desta passagem é: devemos renunciar a gula, bebedeiras e danças mundanas. No versículo 21 em diante vemos que Herodes foi comemorar seu aniversário e, para desgraça total, deu uma grande festa mundana. Regada, com toda certeza, a muita bebida e comida. A gula é um grande mal, combate a virtude da Temperança e anda de mãos dadas com a luxúria. Quem come exageradamente mais frágil fica na sua sexualidade e pode pecar contra a castidade. Sim, pois quem está no pecado da gula come por prazer puro e simples, e, prazer por prazer, logo se vê mais mergulhado em maus lençóis.

Da mesma forma a bebedeira. Beber não é pecado, porém, a embriaguez é (Como bem podem ver neste video “Beber é pecado? [Bebida Alcoolica e Embriaguez/Alcoolismo]). E sabe-se que a bebida aumenta o libido, ou seja, desejo sexual. Como queremos viver a santidade se somos uns beberrões? Uma pessoa com o vício da bebida começa muito a ser tentado na sua sexualidade. Fica sem forças para lutar contra o pecado. Assim como especialistas dizem que uma pessoa embriagada não tem seus reflexos 100% para poder dirigir; uma pessoa neste estado não consegue ver uma mulher passar e não pecar ao menos no coração. Lembro que há anos atrás vi uma reportagem que perguntava para vários jovens nas noites o porquê bebiam antes de fazer uma contada nas mulheres. A resposta era praticamente a mesma: para ter coragem de chegar, ficar mais relaxado... A bebida dá essa sensação, e, para os mundanos, fará com que concinta e tente transformar em ato aquilo que já gerou em seu coração. Virtude atrai virtude; pecado atrai pecado. Temperança atrai santidade, castidade; Embriaguez atrai morte, impureza...

E aqui no contexto de Herodes vale muito, pois este pecou porque provavelmente já devia estar cheio da “marvada” e foi olhar um espetáculo de dança indecente. Uma mulher formosa, porém, insensata, destroi com reinos inteiros. Uma mulher instigada pelo demônio mostrando sua sensualidade tem destruído tantas e tantas famílias. “Um anel de ouro no focinho de um porco: tal é a mulher formosa e insensata” (Provérbios 11,22). E a Palavra de Deus vai dizer ainda: “Toda mulher que se entrega à devassidão é como o esterco que se pisa na estrada.”(Eclesiástico 9,10)

Herodes não deveria ter cometido o vício da Intemperança. Foi guloso. E depois, mesmo que não tivesse bebido, jamais deveria estar assistindo tal espetáculo: uma mulher dançando sensualmente. A própria Palavra diz que a filha de Herodíades dançou com grande satisfação de Herodes e dos convidados, portanto, essa dança foi inspirada pelos mais podres espíritos infernais. Pois se satisfez Herodes que teve coragem de ter a mulher de seu próprio irmão; se contentou os convidados que em geral deviam ser todos romanos, imagine o tipo de gente: só pessoas que cometiam os mais luciferinos pecados da carne, pois moral sexual era algo que não existia para este povo.

Assim devemos renunciar a essas danças indecentes. São Francisco de Sales dizia: "As danças e os bailes são coisas de si inofensivas; mas os costumes de nossos dias tão afeitos estão ao mal, por diversas circunstâncias, que a alma corre grandes perigos nestes divertimentos. Dança-se à noite e nas trevas, que as melhores iluminações não conseguem dissipar de todo, e quão fácil que debaixo do manto da escuridão se façam tantas coisas perigosas num divertimento como este, que é tão propício ao mal. Fica-se aí alta hora da noite, perdendo-se a manha seguinte e conseguintemente o serviço de Deus. Numa palavra, é uma loucura fazer da noite dia e do dia noite, e trocar os exercícios de piedade por vãos prazeres. Todo baile está cheio de vaidade e emulação e a vaidade é uma disposição muito favorável às paixões desregradas e aos amores perigosos e desonestos, que são as conseqüências ordinárias dessas reuniões. Referindo-me aos bailes, Filotéia, digo-te o mesmo que os médicos dizem dos cogumelos, afirmando que os melhores não prestam para nada" (OS BAILES E OUTROS DIVERTIMENTOS PERMITIDOS, MAS PERIGOSOS - CAPÍTULO XXXIII São Francisco de Sales [1567-1622], do livro Filotéia.) (Grifos meu). No Diário de Santa Faustina encontramos um episódio de sua vida pouco falado, mas que, no entanto, nos mostra com profundidade o mal dos bailes e danças mundanas: “[...]Quando todos se divertiam a valer, a minha alma sentia [tormentos] interiores. No momento em que comecei a dançar, de repente, vi Jesus a meu lado, Jesus sofredor, despojado de suas vestes, todo coberto de chagas e que me disse estas palavras: “Até quando hei de ter paciência contigo e até quando tu Me desiludirás?” (Diário nº9) Vejam, muitos que até frequentam isso sentem o mesmo que Santa Faustina: tormentos interiores; pois o Espírito Santo mesmo suscita em nossos corações que estes não são lugares que um Cristão deva frequentar. Mas a santa (vale lembrar que este foi o fato que lhe fez se converter verdadeiramente e ir pro convento) ao invés de sair do local inapropriado – talvez por respeito humano pelas amigas que estavam na festa – começou a dançar. E logo que começa a dançar aparece Jesus Cristo flagelado e nú. A nudez de Jesus em Sua Paixão sempre nos recorda que ele sofreu esta humilhação em reparação as imodéstias da carne (pessoas que ficam pouco ou nada vestidas). Basta Faustina começar a dançar. A dança – como se vê nos bailes – ofendem a Jesus. Comete-se e/ou leva outros a pecar pelo olhar, a desejar, etc. Assim como aconteceu a Herodes que, embrigado pela luxúria exitada por uma dança, prometeu dar a “pombagira” (demônio ligado aos pecados da carne) o que ela lhe pedisse. Jesus mostrou como os bailes e as danças indecentes ferem o Seu Coração. Portanto, renunciemos a esta prática.

Portanto, não só devemos renunciar frequentar tais lugares, e não dançar danças indecentes que incitem o pecado no outro; mas guardar nosos olhar. Santo Antão dizia “basta um olhar impuro para se abrir as portas do inferno”. E conhço gente que não se conforma que em tratados de teologia moral, certo autor escrever que ficar olhando para uma pessoa que se tem atração sexual é pecado. Ora, aqui não é olhar pra uma pessoa da qual eu esteja “gostando”, mas olhar pra quem gera em mim atração sexual forte. Se eu me sinto impelido a cometer pecado ao ver tal pessoa, eu mortifico o olhar evitando olhar pra tal pessoa, ou fico olhando? Bom, Herodes olhou e... deu pecado. Sempre há pecado nesses olhares maliciosos. Repito “Ainda não tendes resistido até o sangue na luta contra o pecado” (Hebreus 12,4). Jesus disse “Se teu olho te é causa de queda, arranca-o e lança fora; pois te é melhor entrar no Reino de Deus só com um olho, do que com dois ir para o inferno”. Ora, aqui não é arrancar o olho físico, mas buscar não olhar aquilo (ou aquele/aquela) que me leva a pecar no coração. Antes de Herodes cometer adultério com Herodíades, com certeza ele olhou e a desejou (e vice-versa). Antes dele prometer dar o que fosse para a filha de Herodíades, ele olhou e desejou a criatura na dança. Portanto, olhos no chão ou no Céu, nunca nas pessoas de forma impura. Não to dizendo que não devemos olhar mais para as pessoas, mas se olhar para tal pessoa gera em mim sentimentos desordenados, melhor é evitar olhar do que abrasar-se (ou consentir no coração, que já pecado). Pois como a própria Palavra de Deus diz: “Não lances os olhos para uma mulher leviana, para que não caias em suas ciladas. [...] Não detenhas o olhar sobre uma jovem, para que a sua beleza não venha a causar tua ruína. Nunca te entregues às prostitutas, para que não te percas com os teus haveres. Não lances os olhos daqui e dali pelas ruas da cidade, não vagueies pelos caminhos. Desvia os olhos da mulher elegante, não fites com insistência uma beleza desconhecida. Muitos perecem por causa da beleza feminina, e por causa dela inflama-se o fogo do desejo.” (Eclesiástico 9,2-8)

A terceira lição que tiramos do martírio de João Batista é: devemos guiar nossos filhos para o Céu, não para o inferno. Jesus Cristo disse que o demônio veio para matar, roubar e destruir (João 10,10). Portanto, Herodíades instigando a própria filha a conseguir o assassínio de João Batista, por causa de seus interesses, está ensinando a filha a fazer a vontade do diabo que é matar – como aconteceu –, roubar e destruir.

Antes de falar da mãe que ensina o errado aos filhos; quero falar de como esta filha de Herodíades se parece com nossa juventude atual. Já vai dizer o ditado popular que mente vazia é oficina do diabo. Aquela jovem era tão vazia, tão vazia, que além de conseguir algo pela dança (como vimos algo imoral), após receber de Herodes a promessa de dar a ela o que quisesse, nem que fosse metade de seu reino, o que a jovem fez? Ela poderia assegurar seu futuro (e não digo no sentido de pegar mesmo metade do reino de Herodes e ser poderosa, mas pedir meios de sobrevivência, talvez que paracem de colocar galha no pai dela); mas não, a jovem era tão vazia que nem sabia o que pedir, foi perguntar pra anta e adúltera da mãe.

Assim, caros jovens, quero alertá-los que devem ter objetivos na vida. Mas objetivos lícitos e santos. Muitos jovens hoje sofrem e não veem sentido algum na vida porque se matam pra estudar pra passar num concurso público. Seu sonho? Não, sonho do pai, da mãe, do namorado (marido). Há jovens, homens e mulheres, que são completamente infelizes porque nada tem sentido. Fazem uma faculdade que não desejava, mas ante a possibilidade de cursar uma faculdade, veio a pressão dos pais que queriam que fizesse curso A ou B que dará mais dinheiro do que curso C que a pobre criatura queria. E logo se está em trevas.

Devemos obedecer os nossos pais, seguir seus conselhos; mas não quando estes são contrários a vontade manifesta de Deus. Muitos jovens são chamados a vida religiosa, e não vão porque os pais se opuseram. Há quem prefira prostituir o filho ou a filha, do que ter um filho padre e/ou uma filha freira. Já ouvi um caso que um garotinho disse que queria ser padre, a mãe ficou maluca, proibiu o garoto de ir a Igreja (Se fosse era pra ficar calado, pra não chamar atenção e dizer que queria ser padre), de ver DVDs de padres, e ainda comprou DVD de banda de forró pro garoto. Uma mãe dessa é ou não uma anta? Se Deus te chama, vai. Importa obedecer antes a Deus do que aos homens” (Atos 5,29). Não queira cursar uma faculdade, fazer um concurso público, só porque fulano quer que você faça; procure fazer a vontade de Deus. Deus quer? Se quer, vai em frente. Não seja como a pobre coitada da filha de Herodíades, que já cresceu num ambiente completamente estragado, e tendo uma oportunidade foi fazer a vontade da mãe, que era só dela mesmo, e nunca vontade de Deus.

O que nós temos ensinado aos nossos filhos? Herodíades ensinou sua filha a arte de seduzir os machos pela dança. Ensinou-a a matar (conseguindo que matassem João Batista), mas não só pela espada, mas pelo olhar. A dança dela matou os convidados com a morte que o pecado mortal traz. E infelizmente muitas mães nos dias de hoje tem feito o memo.

Conheço uma jovem que é catequista em uma comunidade pobre, e acabou observando que algumas de suas pequenas catequizandas (acho que menos de 10 anos) só se vestiam com roupas muito curtas. Mas como falar sobre modéstia com uma pequenina? Difícil, não? Mas ela resolveu conversar com uma, e, para grande tristeza, após perguntar o porquê ela usava aquelas roupas, a pequenina disse mais ou menos assim: “porque minha mãe disse que se eu não me vestir assim, os rapazes não vão me achar bonita e não vão querer olhar pra mim.” Isso é um absurdo! Que confusão no coração dessa garotinha! Por isso devemos tomar cuidado ao falar sobre modéstia em alguns casos, pois o que vemos do lado de fora é um reflexo do seu interior: está tudo bagunçado. Muitas moças têm o coração bom, porém ferido e destruído pelo pecado. Se vestem de forma indecente porque o coração é uma bagunça. A vida é uma bagunça; a família é um sofrimento só. E muitas são ensinadas desde pequenas a se vestirem para que os outros olhem e achem bonita (ou desejem).

Meu irmão, minha irmã, não ensine essas coisas para os seus filhos. Ensinem-os a temer a Deus, a serem santos. Que terrível é saber que há pais que levam seus filhos aos prostíbulos. Pais que ensinam os filhos a serem beberrões, a fumarem, a xingarem, a fazer o que não presta. E a virtude, que pais tem-a ensinado aos filhos?

Quando da antiga Lei que o Senhor prescreveu ao povo Hebreu, a Palavra de Deus disse: “Ensinai-as aos vossos filhos, falando-lhes delas sea em vossa casa, seja em viagem, quando vos deitardes ou levantardes.” (Deuteronônio 11,19). E nós, temos ensinado para as crianças que Jesus Cristo é o Senhor? Temos ensinado as leis de Deus? Temos ensinando os 10 mandamentos? Temos ensinado as criancinhas a rezarem o Santo Terço e honrarem Nossa Senhora? Temos guiado elas ao Céu? Ou, à exemplo de Herodíades, temos programado nosso filhos a seguirem o caminho dos quintos dos infernos? Ó meus irmãos, sei que falo duro, mas os exemplos são inumeráveis de pais e mães que ensinam só pecado para as crianças. Esses dias mesmo quando voltava da Missa um pai ensinava aos dois pequeninos filhos a xingarem. E o xingamento são as coisas leves. Infelizmente há casos piores.

Ontem estive em um terço em que uma menina que devia ter 5 anos rezava a Ave Maria conosco. Aliás, tinha outra criança maior que também rezou conosco. Mas infelizmente o ordinário hoje são as crianças dançarem funk e demais ritmos que levam a promiscuidade. Hoje o normal é uma criança de 12 anos cantar funk com letras heróticas e as pessoas acharem normal. E tudo com concentimento dos pais. Hoje é normal crianças e adolescentes no baile funk e nas demais festas, juntos ou ensinadas pelos pais, tocando o terror, se prostituindo... Ó como é triste isso. Como é triste saber que estão fazendo o contrário do que a Palavra de Deus fala para não fazer: “Não prostituas tua filha, para que a terra não se entregue à prostituição e não se encha de crimes” (Levítico 19,29)

Infelizmente essa tem sido a realidade. Muitos pais são até mesmo pedras de tropeço. Muitos filhos querem seguir os caminhos de Deus, seguir os passos da Igreja, porém, os pais inventam mil e um compromissos e situações para desviar os filhos da Igreja. Por isso disse que não se deve obeceder quando a vontade dos pais é contrária a vontade de Deus. Digo no sentido de que se seu pai te mandar ir pra balada, você não é obrigado a obedecer. Ninguém é obrigado a obedecer se a ordem é cometer um pecado. Temos que obedecer a Deus, fazer a vontade de Deus. A obediência aos pais é obrigatória no Senhor: Filhos, obedecei vossos pais segundo o Senhor; porque isso é justo. O primeiro mandamento acompanhado de uma promessa é: Honra teu pai e tua mãe, para que sejas feliz e tenhas longa vida sobre a terra [Dt 5,16]. Pais, não exaspereis vossos filhos. Pelo contrário, criai-os na educação e doutrina do Senhor.” (Efésios 6,1-4)

Portanto, que possamos criar e educar nossos filhos e nossos jovens na doutrina do Senhor; e não segundo as máximas do mundo como fez Herodíades.

A quarta lição que tiramos do martírio de São João Batista é: não podemos ter respeito humano. Mais do que a denúncia do pecado, mais do que uma dança, o que decretou a morte de João Batista foi o respeito humano que tinha Herodes. A Palavra nos mostrou claramente que Herodes ficou triste quando a filha de Herodíades lhe pediu a cabeça de João. Fica aqui claro que não foi ele que alimentou ódio contra João; mas sim Herodíades. Mas como não cortou os laços do pecado, mas com consciência de estar em pecado – porque havia sido exortado por João acerca do adultério – continuou na mesma vida sem fazer penitência e continuando alimentando-se dos prazeres da carne; acabou por matar João por puro respeito humano.

Ele sabia que João tinha falado a verdade. Ele sabia que o adultério é imoral; tanto é que ficou perturbado com as palavras de João. Ele sabia que João era justo e santo (cf. v. 20). Mas mesmo sabendo da santidade de João, e sabendo que ele é que estava errado (ele também ouvia o que João pregava de boa mente, portanto, nunca quis por ele mesmo fazer mal a João, subtende-se). Mas por que ele manda matar João? Não foi só porque aquela jovem lhe pediu. Mas porque ele era vaidoso, orgulhoso, fútil. Tinha respeito humano. O versículo 26 diz “O rei entristeceu-se; todavia, por causa da sua promessa e dos convivas, não quis recusar”. Veja, ele não era obrigado a cumprir aquilo porque é moralmente errado matar um inocente. Ele ficou triste pois lhe foi pedido para matar alguém que ele admirava. Aliás, mais que isso, alguém que ele sabia que era justo e santo. Mas manda matar porque tinha prometido na frente dos convidados. Talvez se ele tivesse prometido em segredo, talvez aquela jovem levasse um não. Mas como a promessa foi feita na frente de muitas testemunhas, ele tinha que cumprir. Afinal, como assim o grande rei Herodes promete algo e não cumpre? O Rei Herodes ficar rebaixado em todo reino, diante de todas as autoridades, por não ter cumprido uma promessa feita a sua sobrinha, que pedia a cabeça de um maltrapilho (o que deviam pensar de São João Batista)... Jamais. Portanto, mesmo sabendo que João era santo, justo, e nada fez para morrer; ele mata porque não quer ficar mal com os convidados, a amante, a filha da amante, com seu egoísmo podre.

Portanto, não tenhamos respeito humano. O respeito humano é um verme podre que corrói nosso interior. Muitas pessoas conhecem Jesus mas não seguem Ele na radicalidade, no fevor, dando a vida a Cristo, por causa do respeito humano. Muitos não largam a faculdade para entrar num seminário ou num convento, por exemplo, porque temem o que vão achar dele. Muitos não se abrem ao dom da vida, porque temem o que os outros vão pensar se eu tiver muitos filhos. Ora, não importa o que os outros pensam, o que importa é fazer a vontade de Deus. E se Deus te chama a ser padre, largue tudo e siga este caminho e seja feliz na vontade de Deus. Se Deus te chama a ser freira, largue tudo e seja feliz na sua vocação. Se Deus te chama ao matrimôni, viva um casamento na santidade, abertos a vida. Se Deus der 1 filho, eduque-o na santidade. Se der 10, eduque-os na santidade. Se não der nenhum, vocês são mães e pais espirituais. Mas por amor de Deus jogue fora os preservativos, Dius e pílulas que são abortivas. Pare de prostituir o seu casamento. Vivam a vontade de Deus. Sejam abertos a vida. Deus é quem escolhe quantos filhos um casal terá. É Deus, e não nós.

Se Deus te chama a pregar. Prega! Não tenha respeito humano. João Batista era o contrário do que vemos em toda esse sistema de pecado de Herodes. João Batista conhecia a verdade e vivia. Ou seja, ele não só pregava a santidade de vida, mas a sua vida era santa. Em outras Palavras, a vida dele era uma pregação. Como diz Santo Agostinho: Eloquente aquele cuja vida é uma pregação. João Batista não frequentava lugares licenciosos, bailes, não fitava olhar nas mulheres, não dançava. Mas a Palavra diz que até vinho e cerveja ele se abstinha (cf. Lucas 1,15); e era cheio do Espírito Santo de Deus. João Batista não ensinou ninguém a dançar, nem a querer as coisas do mundo, como fez Herodíades com sua filha, mas este pregava conversão e penitência. Por fim, ele era justo e santo, e não tinha respeito humano. Vivia a Palavra de Deus escondido no deserto, ou as claras quando pregava e batizava. E falou a verdade tanto para os mais pobres, como para o próprio Herodes.

Eis os ensinamentos que tiramos do martírio de São João Batista. Que Nossa Senhora nos ajude a fazermos a vontade de Deus. Que Ela que é a Rainha dos mártires, nos ajude a darmos a vida como São João Batista. Que possamos dar a vida por Cristo Rei, e que nunca o neguemos. O martírio, a vida coerente com o Evangelho, é tudo uma graça de Deus. E Nossa Senhora sendo a medianeira de todas as graças, que Ela nos dê esta e nos livre de nunca sermos como Herodes e Herodíades. Pois se Herodíades educava para o mal, Nossa Senhora educa-nos para o Céu. Ela é nossa Mãe Celeste que nos ensina a virtude e nos carrega em seus braços, nos leva em Seu Imaculado Coração, nos leva ao Céu para junto de Deus nosso Senhor.

Salve Maria Imaculada, nossa Co-Redentora e Mãe! Viva Cristo Rei!

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015

Médico explica ações abortivas dos métodos artificiais



Salve Maria Imaculada, nossa Co-Redentora e Mãe!
Muitos nos chamam de fanáticos quando falamos da ação abortivas dos métodos contraceptivos (artificiais). Mas nesta palestra vemos o Dr Ubatan Lodeiro explicar brilhantemente o efeito abortivo de tais métodos. Não é um padre, um missionário simplesmente, um leigo qualquer... Mas um médico-ginecologista explicando com plena autoridade sobre o assunto.

Assista e veja como o aborto é provocado pelas pílulas anticoncepcionais, pílula do dia seguinte, DIU, etc.

Os novos "pobres" da TL - por Padre José Eduardo


Vocês já notaram que a "opção preferencial pelos pobres" foi desaparecendo ou se ressignificando no vocabulário da TL? Isto se deve a dois motivos principais:
- em primeiro lugar, à compreensão que o movimento revolucionário teve de que a "revolução sexual" era mais importante do que se imaginava a princípio, pois chegaram à conclusão de que era a família, e não propriamente a propriedade privada, a origem da psicologia do poder, verdadeira causa da desigualdade sócio-econômica.
- em segundo lugar, ao fato de que, com a ascensão dos partidos socialistas ao poder na América Latina, falar sobre os "pobres" seria um "tiro no pé", e isto para qualquer uma das facções comunistas. Como eles louvam dia e noite o presumido fato de que retiraram não sei quantos milhões da pobreza, teologar sobre ela seria um contra-senso, uma anti-propaganda.
Contudo, como dizia Marilena Chauí num seu odioso vídeo, o discurso TL-petista tem um vício que contradiz seu intento revolucionário: dizendo ter melhorado a vida do pobre, o único resultado que alcançaram foi expandir a classe média, a pseudo-burguesia que eles tanto odeiam.
Por isso, era necessário encontrar um novo tipo de "pobre", pois não serviriam mais os tais "despossuídos" das décadas de 80 e 90. E eles o encontraram naquilo que Gramsci chamava de lupemproletariado, aquele estrato maltrapilho (moral e economicamente) da população, que sempre existe e existirá em qualquer sociedade.
Os novos pobres são os gays, as prostitutas, os delinquentes, os pervertidos morais, os cultivadores de lixo cultural, da anti-arte, os satanistas, enfim, aqueles que sempre foram considerados elementos desagregadores da sociedade.
Além destes, para dissimularem um pouco este horror grotesco, forjaram ainda outro tipo de pobre: a natureza, e aderiram ao discurso ecologista, trocando a "opção pelos pobres" por uma "opção pela vida", não necessariamente humana, e quanto mais se entra dentro do submundo "intelectual" do partido, necessariamente não-humana (os eco-teólogos-libertadores já chegaram a escrever que o homem é um vírus no planeta, e que deveria ser eliminado).
A ironia por trás de toda esta estupidez é o fato de que, pelo menos no âmbito da teologia da libertação, aquilo que se dizia nas décadas passadas quando se alegava que a Igreja sempre optou pelos pobres e não necessitava da TL para fazê-lo (vide o exemplo de S. Francisco e dos frades mendicantes) era que o mérito da TL consistia no fato de ter descoberto o "pobre como classe econômica" como "categoria teológica".
Agora, os fatos demonstram que a alegação era tão falsa como a abordagem teológica mesma. Os pobres são tão descartáveis nela quanto estas mesmas novas suas definições. A única coisa a que se prestam é à aquisição ou manutenção do poder político, utilizando-se a Igreja como instrumento para chegar a ele.
Não se admirem caso dentro de alguns meses as paróquias comecem a ser invadidas pelo lupemproletariado, e ao seu lado esteja alguém que você nunca imaginou que pudesse estar dentro duma Igreja. Na década de 80, quando as comunidades começaram a ser invadidas pelos comunistas, que até então se declaravam ateus, aquilo parecia impossível. Hoje, duplas LGBT querem batizar seus "filhos", apadrinhar filhos alheios, assentar seus novos nomes transex nos registros paroquiais e até mesmo casarem-se na igreja.
Alguns pensam que isto é casual, "sinal dos tempos". Não o é. São os novos pobres da TL que estão chegando, com Bíblia Pastoral nas axilas e cartilhas da PJ de tira-colo. O discurso está pronto e há quem o defenda. Oxalá estejamos preparados para desmascarar o ardil, e revelar que ninguém está preocupado com eles e com sua conversão, mas apenas em usá-los como instrumento de subversão, de domínio e de permanência no poder. Afinal de contas, se acabarem com o lupemproletariado, não haverá mais revolução. Urge, então, mantê-los na delinquência moral, e até criar uma "moral" teológica para os manter aí. Caso contrário, também eles aderirão à moral burguesa, cristã, conservadora. E de tal mal, livre-nos Gaia, valha-nos Marilena Chauí.

Bareback - promiscuidade de aidéticos que contaminam outros por diversão (maldade)

Salve Maria Puríssima!

Acabei de ler uma reportagem no Terra sobre "bareback" (espécie de "roleta russa" praticada por gays com Aids onde a intenção é infectar com o vírus, propositadamente, outros gays), onde mostra que gays maliciosos aliciam jovens com mais ingenuidade e praticam a modalidade sem saberem que estão sendo infectados pelo vírus.

Estes criminosos - porque “expor alguém, por meio de relações sexuais ou qualquer ato libidinoso, a contágio de moléstia venérea, de que sabe ou deve saber que está contaminado” é crime segundo o Código Penal - aliciam jovens e os infectam. A camisinha que é tão propagada - apesar de sabermos que não protege 100% contra o vírus - eles ensinam aos infectados pelo vírus a furarem a camisinha para "carimbar" o pobre rapaz homossexual, com o vírus do HIV.

O que mais me revolta no que li, além da maldade destes que disseminam o mal, é ver a tamanha cegueira de quem escreveu a matéria. Eles não atacam a raiz do mal, mas só um fruto podre. Na matéria cita uma pesquisa que teria como resultado que 94% da sociedade brasileira sabe da importância do uso da camisinha (não sei que importância pois não previne de merda nenhuma, mas só propaga a promiscuidade), porém 45% dos sexualmente ativos afirmaram transar sem camisinha em relações sexuais ocasionais em 2013. 

Veja, o problema não é a falta de camisinha. Camisinha tem de graça. Camisinha se dá aos montes. Informação? Ó, uma criança sabe. O problema da Aids é a PROMISCUIDADE. Primeiro que o vírus passa pela camisinha. A matéria só mostra que a proliferação das DST's se dá pela promiscuidade. Ao invés de pedirem mais preservativos, deveriam pedir mais pureza, mais castidade, mais santidade. Ó, se todos ouvissem a Igreja! Mais uma vez vemos que os ensinamentos da Igreja estão corretos.

Gays aliciam mais jovens em relações podres e os infectam e, depois, com fotos, videos ou só depoimentos, se regozijam por terem infectado mais um. 

Dizem ser um problema que 45% das pessoas não tenham usado camisinha em uma relação casual, enquanto o problema é: AS PESSOAS ESTÃO TRANSANDO CASUALMENTE? O QUE? OLHEI, GOSTEI, TRANSO. QUE BANALIZAÇÃO DO SEXO! Sexo não é pra diversão. O problema da Aids é e sempre foi a promiscuidade. 

A maior taxa de infectados é de gays, segundo mostra pesquisas e confessa alguns ativistas gays. Portanto, a castidade é a melhor prevenção.

Ora, não quer doenças? Não adira ao ensinamento do demônio e do mundo que te manda transar casualmente, transformando em morte aquilo que Nosso Senhor criou para trazer a vida.

Pergunta se no tempo dos nossos avós ou bisavós tinha essa pouca vergonha toda... Sabe porque nossos avós e bisavós não sofriam com esse flagelo (Aids e demais dsts)? Porque sexo era sagrado, era respeitado, vivia-se no casamento! Vivia-se o matrimônio, o sacramento! Sim, em suma sexo só depois do casamento. Não tinha essa de sexo casual. Hoje as pessoas nem sabem o nome da pessoa e já estão tendo relações sexuais. Todos sabiam que a homossexualidade era pecado, e mesmo aqueles que se reconheciam como tal e mesmo assim queriam praticá-la não saíam por aí aliciando os outros só para terem o prazer de verem-os doentes.

O mais triste é ver - segundo a reportagem - que adeptos dessa prática querem praticá-la também pra se contaminar porque tem medo de cometer suicídio, outros porque querem viver em perigo. E há os que vendo o avanço do tratamento não se importam em serem aidéticos. A que tirania o demônio tem submetido essas pessoas! Que depressão profunda! Que a Misericórdia de Jesus Cristo liberte-as destes males.

Qual o próximo flagelo? Só sei que contra todos esses males que atacam nossa juventude, o grande segredo para evitá-los e o meio para sair deles é: castidade e fidelidade. Sim, sexo só depois do casamento e, após casado, ser fiel ao cônjuge. E lembrando que casamento é homem e mulher.

Um pequeno esquema para se prevenir da Aids: Rapaz e moça se conhecem - namoram e noivam (tudo na castidade, na pureza, clique aqui e também aqui e leia sobre namoro) - casam e são fiéis até que a morte os separe. Sempre deu certo. 

Que Nossa Senhora, Rainha dos Corações, alcance esses jovens que tem perdido a vida e colocando a perder a vida de tantos. Que Ela santifique e restaure as nossas famílias.
Paz e Bem!
Salve Maria Imaculada, nossa Co-Redentora e Mãe!
Viva Cristo Rei!

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2015

Ex-muçulmano afirma: “O Alcorão diz que Jesus Cristo está vivo”


conversao
Mario Joseph era imã aos 18 anos e, ao converter-se ao cristianismo, sofreu até uma tentativa de assassinato do seu pai. Hoje, ele é pregador católico na Índia. É um caso único no mundo. É o clérigomuçulmano mais jovem que abraçou o cristianismo, o que lhe supôs uma sentença de morte.
No cemitério da sua cidade natal, na Índia, há uma lápide com seu nome, em cima de um túmulo que tem uma escultura de barro do seu tamanho. Seu pai lhe disse: “Se você quiser ser cristão, terei de matá-lo”.
Mas este homem ainda está vivo e Lartaún de Azumendi o entrevistou:
Mario Joseph, você tinha 18 anos e era um clérigo muçulmano. Como aconteceu esta mudança?
Eu era o terceiro de 6 irmãos e, aos 8 anos, meu pai me enviou a uma escola corânica para que eu me tornasse um imã. Depois de 10 anos de estudo, aos 18 anos, então, eu me tornei imã. Um dia, eu estava pregando na mesquita que Jesus Cristo não era Deus e então uma pessoa do público me disse para não dizer isso; e me perguntou quem era Jesus Cristo.
Como eu não tinha uma resposta para dar, comecei a ler todo o Alcorão e lá descobri que o capítulo 3 fala deJesus, que muitas vezes é chamado de Jesus Cristo; e, no capítulo 9, fala-se de Maria.
Maria é o único nome de mulher que aparece no Alcorão; de Jesus, diz-se que Ele é a Palavra de Deus.
A região em que você morava na Índia era muçulmana?
Sim, é de maioria muçulmana e hindu; praticamente não há cristãos.
A partir dessa dúvida que você teve enquanto estava pregando, como começou o processo de conversão?
Alcorão diz que Maomé está morto, mas que Jesus Cristo ainda está vivo. Então, quando eu li isso, me perguntei: quem devo aceitar: o que está morto ou o que está vivo?
Perguntei a Alá sobre quem eu deveria aceitar e comecei a orar para que me ajudasse nesta questão. Quando comecei a orar, abri o Alcorão e li, no capítulo 10, versículo 94, que os que tinham uma dúvida assim, deveriam ler a Bíblia. Por isso, decidi começar a ler e estudar a Bíblia. Então, percebi quem é o Deus verdadeiro e, partir disso, abracei o cristianismo.
Você conta isso de maneira natural, mesmo sabendo a situação pela qual poderia passar. Como sua comunidade reagiu?
Quando eu me converti, fui a um centro de retiros e minha família começou a me procurar. E me encontraram lá. Meu pai me espancou e me levou para casa. Quando chegamos, ele me trancou em um quarto, amarrou minhas mãos e meus pés, deixou-me nu, colocou pimenta nos meus olhos, boca e nariz, e me deixou lá, assim, sem comida, durante 28 dias. Passado este tempo, meu pai voltou e me pegou pelo pescoço, para ver se estava vivo.
Abri os olhos e vi que ele tinha uma faca na mão. Ele me perguntou se eu tinha aceitado Jesus e disse que me mataria se eu o aceitasse. Eu sabia que o meu pai ia me matar, porque ele é um muçulmano muito duro, eu tinha certeza. Mas respondi que aceitava Jesus Cristo; naquele momento, senti uma luz muito forte na minha mente, que me deu forças para gritar: “Jesus!”.
Naquela hora, meu pai caiu e acabou machucando seu peito com a faca; foi um grande corte, que sangrava muito; saía espuma pela boca dele. Nesse momento, minha família, assustada, o socorreu e o levou ao hospital, mas se esqueceu de trancar a porta. Eu pude sair e pegar um táxi, para ir ao centro de retiros de onde tinham me tirado, e fiquei lá, escondido.
É incrível que você tenha tido força física para sair de saca e ir ao centro de acolhimento católico…
Eu estava magro e muito fraco, mas aquela luz me deu forças e uma saúde que eu não sabia de onde vinha. No entanto, sofro até hoje as consequências desse castigo, porque tenho uma úlcera no estômago e úlceras na boca.
Faz quanto tempo que isso aconteceu?
Faz 18 anos. E o sofrimento ainda me acompanha. O Alcorão diz, em mais de 18 lugares, que quem rejeita oAlcorão deve ser eliminado.
Você nunca mais voltou a ver o seu pai?
Nunca mais voltei à minha cidade. Nunca mais pisei minha terra. Não só isso; eu estou enterrado lá, porque meus pais fizeram um túmulo para mim, com uma lápide que tem o meu nome e o dia do meu nascimento.

sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

Os pecados que clamam ao Céu por vingança

Os pecados que clamam ao Céu por vingança
Salve Maria Imaculada, nossa Co-Redentora e Mãe!

Deus é zeloso! Ele é Santo! Nosso Senhor abomina todo e qualquer pecado. Ao nos ver afundados na condição de pecado, o Verbo (Deus) se fez carne e habitou entre nós (cf. Jo 1,1ss) com a missão de morrer na cruz por nós. Pelo Sangue puríssimo e imaculado de Jesus Cristo fomos comprados, resgatados. Somos de Deus. Sim, deixamos de ser escravos do demônio e adentramos na vida da graça, em Deus.

Mas o fato de Deus nos amar – e ter provado e provar este amor – não faz dele conivente com nosso pecado. Não. Ele é zelo e continua a abominar o pecado. A Sua entrega total por nós na Cruz deu-nos a graça de ter o Céu aberto; e não o direito de pecar livremente.

Abominando, pois, o pecado, Deus, para atrair o pecador para o reto caminho pode permitir que aconteçam alguns castigos à humanidade. Muitos dizem que Deus não castiga ninguém, e que jamais – sabendo que Deus nos ama – Deus permitiria uma dor, um sofrimento. Isso é uma mentalidade neoprotestante. A realidade é que Jesus fala “Eu repreendo e castigo aqueles que amo. Reanima, pois, o teu zelo e arrepende-te.” (Apocalipse 3,19). Ora, é verdade que Deus nos ama; e porquê Ele nos ama poderá permitir que nos venham sofrimentos para que voltemos o nosso coração para Ele. Um exemplo é uma pessoa que vive uma vida desregrada sexualmente, na bebida, na droga; mas após um acidente ou “pegar” uma doença grave, acaba voltando para Deus, se convertendo verdadeiramente, e buscando a santidade. Olhe pra sua vida e veja que nos momentos mais difíceis é onde mais encontramos forças em Deus.

Sabendo, pois, que Deus nos corrige porque nos ama; devemos nos atentar para o castigo que Deus aplica à Terra pelo completo abandono do Seu Evangelho e de Suas santas leis. Deus castigará terrivelmente nossa nação e o mundo. Por quê? Porque existem pecados que, pela sua essência, clamam ao Céu por vingança. Deus é misericordioso, porém, é também Justiça. E dentre os pecados mortais, há pecados que trazem em si um clamor ao Céu por vingança. Deus sendo Justo não poderá deixar de castigar. A não ser que hajam corações reparadores. Por isso, se o mundo tem clamado justiça pelo tamanho paganismo que tem adentrado, nós, que conhecemos a Jesus, devemos nos contrapor e clamar a Misericórdia divina.

Mas você sabe quais são os pecados que clamam ao Céu por vingança?

O nosso atual Catecismo da Igreja Católica nos ensina sobre estes pecados: A tradição catequética lembra também que existem 'pecados que bradam ao céu'. Bradam ao céu o sangue de Abel (cf. Gen 4,10); o pecado dos sodomitas (cf. Gen 18,20;19,13); o clamor do povo oprimido no Egito (cf. Ex 3,7-10); a queixa do estrangeiro, da viúva e do órfão (cf. Ex 22,20-22); a injustiça contra o assalariado (cf. Deut. 24,14-15; Tiago 5,4)” (CIC 1867)

No Catecismo Maior de São Pio X encontramos uma pequena explicação sobre o porquê estes quatro pecados clamam ao Céu e pedem vingança: Diz-se que estes pecados pedem vingança a Deus porque o diz o Espírito Santo, e porque a sua malícia é tão grave e manifesta, que provoca o mesmo Deus a puni-los com os mais severos castigos.” (CMSPX, Editora Permanência, 964).

Como já devem ter percebido, estes pecados são praticados de forma abundante e escancarada. Muitos destes pecados são até mesmo legitimados pelo Estado ou se busca sua legitimação. Por isso o flagelo da ira de Deus cairá sobre o Brasil. O maior país católico do mundo na declaração de religião nas pesquisas, é, na verdade, um país em processo avançado de paganização, onde não se clama mais a Misericórdia de Deus abundantemente, mas sim clama-se a Sua ira, a vingança pelos pecados horríveis que se comete dia e noite nesta terra que outrora era de Vera Cruz, mas que hoje é dos inimigos da Santa Cruz.

Vale lembrar que estes castigos vem em primeiro lugar para a pessoa que o comente. Porém, como muitos dos pecados, como iremos ver, está sendo legitimado e os próprios cristãos sendo coniventes, a ira de Deus vem para toda nação. Aliás, o problema da negação de Deus é um problema global, todo o mundo, infelizmente, sentirá o peso da mão de Deus se não nos convertermos e fizermos penitência verdadeiramente.

Mas para que você fique mais a par de como o Brasil – e o mundo – está clamando a justiça de Deus, e por isso virá os flagelos descritos no Apocalipse 15 e 16. Sim, estas taças da ira de Deus já estão sendo derramadas – talvez de forma branda, ainda – mas, não culpem a ninguém, a não ser nós mesmos que, por estes pecados, clamamos a ira de Deus.
Para facilitar o entendimento, demos nomes aos bois, ou melhor, demos exemplos sobre estes quatro pecados que tem clamado a ira de Deus

1º Pecado que clama a ira de Deus – Homicídio voluntário
Neste pecado encontra-se os assassinatos de inocentes. Matar um inocente clama a ira de Deus. Nós vivemos em um país em que a violência é generalizada, onde mata-se por nada. Esses dias vi uma reportagem de um rapaz que matou sua mulher porque ela reclamou do videogame. Isso mesmo mesmo. No Brasil mata-se por motivo banal. Quantas pessoas vítimas do latrocínio. Quantos mortos por traficantes! Quantos tem morrido nessa guerra. Os números do Brasil são de países em guerra civil.

Nós, de fato, vivemos numa guerra interna, só que ninguém quer assumir. No Brasil são registrados mais de 50 mil assassinatos por ano. A grande maioria é inocente. E o sangue dos inocentes clama a justiça de Deus. Assim nos ensina a Palavra de Deus no caso do assassinato de Abel por Caim. O Senhor disse-lhe: 'Que fizeste! Eis que a voz do sangue do teu irmão clama por mim desde a terra.'” (Gênesis 4,10) – E quanto sangue tem clamado a justiça de Deus!

Mas a ira de Deus cairá terrivelmente sobre o Brasil por causa do assassinato de inocentes e indefesos. Falo aqui do ABORTO. Porque no caso acima o Estado pode ser falho na não punição devida de alguns criminosos, mas este ainda é declarado crime e tenta-se de alguma forma coibir. Já o aborto há uma corrente para legalizá-lo; e não só fazer algo que o nosso atual Código Penal declara que é crime em algo lícito, mas num verdadeiro direito. Estão querendo dar licitude a uma mãe matar seu próprio filho. E ainda querem dar um direito, um direito a esta mãe, e que o dinheiro dos nossos impostos financie esse morticínio de crianças inocentes!

O sangue dessas crianças tem clamado contra o Brasil. Porque já foi sancionada uma lei maldita desta em que o Ministério da Saúde só não colocou em prática pelo fato fato de ter havido uma pressão dos movimentos pró-vida.

Mas mesmo assim, se o calor apertar, se a recessão chegar, se tudo ficar difícil. Se chover fogo do Céu... Lembre-se: o STF legalizou o aborto de anencéfalos. Milhares de inocentes podem ser assassinados pelo SUS, financiado com nosso dinheiro, só porque trazem esta deficiência. Nós não podemos decidir quem vai viver ou morrer. Ora, se vai viver 1 minuto, 1 dia, 10 anos, 100 anos, Deus é quem decidirá. Que seja feita sempre a vontade de Deus.

Mas no nosso país está um clamor de justiça, estamos atraindo a ira de Deus, porque nossa legislação dá respaldo a alguns tipos de aborto: anencéfalos são abortados; filhos concebidos – infelizmente – por um estupro são abortados; e crianças são abortadas com médicos dizendo que suas mães vão morrer. E quantos matam seus filhos. Quantas não acreditam na providência de Deus. Quantos testemunhos temos visto de pessoas que afirmam que o médico falou que se não abortasse ela morreria, e no entanto está aí ela e os filhos saudáveis. E mesmo nos casos difíceis, convido a todos nós buscarmos conhecer o testemunho de Santa Giana Bereta Mola. Abortar jamais!

Esses abortos que citei acima é tudo legalizado e financiado com o dinheiro dos nossos impostos. Mas tem mais: durante todo ano, mas principalmente na época de carnaval onde o sexo é mais banalizado ainda, se distribui pípulas do dia seguinte que abortivas. Sim, o momento em que a pílula do dia seguinte age é após a fecundação, portanto é um aborto. Também usa-se os DIUS que também mata um óvulo fecundado, ou seja, mata a vida de um pequenino bebê inocente. As pílulas anticoncepcionais também são potancialmente abortivas. E para não acharem que estou inventando, assistam a palestra no fim deste post onde o mesmo explica os efeitos abortivos dos contraceptivos.

Quantas mulheres você conhece que usa DIU, pílula do dia seguinte, anticoncepcional, e todas com vida sexual ativa...? Agora tente imaginar essas crianças sendo expelidas do útero da mulher – sem nem elas verem por ainda serem pequenininhos e começando sua formação no útero da mulher – agora some com os abortos finaciados pelo SUS (anencéfalos, frutos de aborto e mulheres em risco + as pílulas distribuídas pelo próprio governo). Imaginou a multidão de crianças mortas? Pois bem, o sangue dessas crianças está clamando por JUSTIÇA! Quando uma criança é abortada – assim como também um adulto é assassinado e morre antes do dia em que Deus tinha designado – o seu anjo da guarda vai para diante do trono de Deus clamar JUSTIÇA. Porque a glória de um anjo é servir ao Senhor; e para aquele anjo da guarda foi lhe dada a missão de servir ao Senhor auxiliando aquela pessoa durante toda a vida. Mas os abortistas – muitas vezes a própria mãe – não só tira a vida da criança – ou de um já nascido – mas ainda tira daquele anjo a possibilidade de cumprir sua missão. Por isso, com toda certeza, há uma multidão de seres celestes, puros, os santos anjos da guarda dos milhares de inocentes assassinados no Brasil e das crianças abortadas, clamando justiça. E nós temos clamado a Misericórdia? Sobre essa questão do aborto clique aqui e entenda neste outro post “Por que o aborto é um crime que clama ao Céu por vingança?”

Ademais, quero apenas ressaltar que a ira de Deus cairá de alguma forma também sobre os cristãos porque muitos – como os protestantes - se opõe ao aborto explícito; mas não estão nem aí pelos causados com as pílulas anticoncepcionais. Não querem ter filhos. Católicos e protestantes, ditos seguidores de Cristo, que seu sim seja sim, e seu não seja não; ou é contra o aborto, ou não é; ou se abre a vida, ou não. “Ah mas se não usar anticoncepcional vai ter muitos filhos” - Bendito seja Deus! Afinal a cristandade tem padecido porque os cristãos – católicos e protestantes – se paganizaram e entraram na idolatria do sexo, onde o matrimônio é só ter relação sexual e se intopir de pílula. E muitas vezes ensinados pelos seus próprios líderes (tanto quem dá formação pra matrimônio na Igreja Católica, como pelos próprios pastores protestantes).

2º pecado que clama a ira de Deus – Pecado impuro contra a natureza
Hoje querem enfiar goela abaixo que a prática homossexual é normal. Nós sabemos que infelizmente muitos irmãos e irmãs sofrem com a tendência homossexual. A tentação existirá. Mas a prática deste pecado é abominada por Deus.

Nós podemos ver como que a prática deste pecado impuro contra a natureza atrai a ira de alguma maneira, quando vemos as doenças trazidas por esta prática. É sabido que a Aids é predominante em homossexuais. Como o próprio ativista LGBT, Matt Foreman, declarou em 8/02/2008, na 20ª Conferência Nacional sobre LGBT nos Estados Unidos: “Como 70% das pessoas infectadas por HIV neste país são gays ou bissexuais, não podemos negar que a AIDS é uma doença de homossexuais. Temos de reconhecer isso e enfrentar o problema”. (Recomendo que leiam o livro “Homem e mulher Deus os criou – as relações homossexuais à luz da doutrina católica, da Lei natural e da ciência médica; escrito pelo Pe David Francisquini; onde é apresentado alguns estudos cienticíficos e outros argumentos sobre o tema da homossexualidade e do “movimento gay”).

Ademais nós temos visto esta prática que clama ao Céu por justiça escancarada nas ruas. Muitos reclamam de seca, do calor, mas tudo isso é castigo pelos nossos pecados. Lembrem-se, povo de São Paulo, que na Avenida Paulista ocorre a maior Parada Gay do mundo, segundo os organizadores. Este evento podre em que as pessoas fazem suas práticas nojentas no meio da rua. E tudo isso financiado com dinheiro público. Com nosso dinheiro. E o que fazemos? Aplaudimos. Muitos assistem os programas que fazem a cobertura do evento, dão algumas risadas, e tudo lindo.

Lembremos que o Governo Federal (com o PT, PSOL e demais partidos da mesma laia) querem colocar a união homossexual ao mesmo pé de igualdade com o matrimônio entre homem e mulher. Aí ainda queremos as bençãos de Deus...

A Palavra de Deus nos mostra claramente o que aconteceu com Sodoma e Gomorra em Gênesis 18 e 19. O Senhor disse em Gen 18,20 “É imenso o clamor que se eleva de Sodoma e Gomorra, e o seu pecado é muito grande.” Deus envia os anjos até a cidade para ver como está o seu proceder. Os anjos adentram na casa de Ló. E eis que os homens da cidade, vendo que aqueles anjos (que julgava homens) estavam hospedados na casa de Ló, logo foram até lá para tentar conhecer os homens. Vejam que perversidade! Já não bastasse toda a prostituição, até os anjos que chegaram a cidade aqueles sodomitas tentaram abusar. Vendo toda essa perversão e cegueira, não teve outro jeito senão deixar a ira de Deus purificar a cidade fazendo chover fogo do Céu destruindo-a. Os homens recusaram a Deus e preferiram a paixão.

É ou não o mesmo que ocorre hoje? Hoje vivemos em uma nova Sodoma e Gomorra. Nas paradas gays – não só em SP, mas aqui mesmo em Brasília há – e as pessoas fazendo o que não presta no meio da rua. Se contasse para pessoas de 1 século atrás não acreditariam, tamanho o absurdo que vivemos nos dias de hoje.

Além deste pecado contra a natureza, infelizmente vemos tamanhas abominações: zoofilia, pedofilia...

E a ira de Deus virá não só por este pecado contra a natureza, mas também um outro atributo da sexualidade desregrada que muitos deixam passar despercebido. Em Romanos 2,1 vai dizer: “Naquilo que julgas a outrem, a ti mesmo te condenas; pois tu, que julgas, fazes as mesmas coisas que eles.” E muitos cristãos, principalmente protestantes, são ardorosos em condenar a prática homossexual. Mas sem saber estão cometendo o mesmo pecado. Não, não o explicitamente contra a natureza que é a homossexualidade, como São Paulo afirma “Do mesmo modo também os homens, deixando o uso natural da mulher, arderam em desejos uns para com os outros, cometendo homens com homens a torpeza, e recebendo em seus corpos a paga devida de seu pecado.” (Romanos 1,27) (E sobre a paga devida do pecado claramente a situação das doenças). Mas um versículo antes deste em que São Paulo condena explicitamente a PRÁTICA homossexual, ele também afirma categoricamente “Trocaram a verdade de Deus pela mentira, e adoraram e serviram à criatura em vez do Criador, que é bendito pelos séculos. Amém! Por isso, Deus os entregou a paixões vergonhosas: as suas mulheres mudaram as relações naturais em relações contra a natureza.” (Romanos 1,25-26). Este versículo não está falando de homossexualidade. Mas está dizendo que a humanidade trocando o Criador pela criatura, trocando a verdade pela mentira, os homens tomaram SUAS mulheres, mudando sua relação natural, tendo relação contra a natureza. Ou seja, se o pecado contra a natureza clama a ira de Deus, não é só a homossexualidade, mas o banalizar da sexualidade entre os héteros também.

Não é porque é casado que tudo pode. NÃO! O que é natural numa relação natural entre homem e mulher? O natural é ambos – enquanto cristãos unidos pelo vínculo do matrimônio – terem suas relações sexuais pela via natural, abertos a vida. Portanto, o que vou citar aqui não convém a cristãos, mas são coisas de pagãos.
Vai contra a natureza o sexo anal. Você pode ser casado com sua esposa, mas essa prática sexual é contrária a natureza, você está usando sua esposa de forma não natural, contra a natureza, somente para obter prazer. Além do sexo anal enquadra-se o oral e outras taras que sabe-se lá onde inventam. O sexo é pra vida, e não pra viver de sexo. A relação sexual não é um playground. Você, homem, não pode usar sua mulher pra se divertir. Você, mulher, não pode usar seu marido para se divertir. A Igreja diz que “A sexualidade está ordenada para o amor conjugal entre o homem e a mulher. No casamento, a intimidade corporal dos esposos se torna um sinal e um empenho de comunhão espiritual. Entre os batizados, os vínculos do matrimônio são santificados pelo sacramento.
'A sexualidade, mediante a qual o homem e a mulher se doam um ao outro com os atos próprios e exclusivos dos esposos, não é em absoluto algo purament biológico, mas diz respeito ao núcleo íntimo da pessoa humana como tal. Ela só se realiza de maneira verdadeiramente humana se for parte integral do amor com o qual homem e mulher se empenham totalmente um para com o outro até a morte'”. (CIC 2360-2361).
Ora, muitos matrimônios hoje as pessoas pessam só no sexo, só no prazer pelo prazer. E os homens tem usado suas mulheres de forma contrária a natureza. Com práticas carnais com atos que não são próprios da sexualidade. Por isso reafirmo: sexo anal, oral, essas taras doidas, tudo isso é contrário a natureza. E também clama a ira de Deus!

Por isso, além de toda essa prática desregrada praticada pelos próprios héteros, a ira virá pelo uso das camisinhas e demais contraceptivos. Como fico indignado ao ver protestantes defendendo o uso da camisinha! Sabe por que a ira de Deus virá para o Brasil? Porque aqueles que dizem “Jesus é o Senhor” são os mesmos que estão adorando o demônio do sexo. “Irmão, se eu tiver muitos filhos, como os criarei?” Ora, está escrito: O Senhor é o meu pastor, nada me faltará (Salmo 22,1). Se a desculpa for essa, é porque Cristo não tem sido nosso pastor, mas o demônio da sexualidade desregrada.

Como pode! Do século passado para cá é que os próprios cristãos começaram a evitar filho. Dois mil anos de cristandade e sempre os cristãos vivendo abertos a vida. Sempre a providência de Deus nos guardou. Mas agora, prega-se no púlpito, até ensina-se a não ter filho, Muitos sentam a lenha nos homossexuais, mas mal sabem que estão no mesmo barco. Por quê? Porque trocaram a verdade de Deus pela mentira, e adoraram e serviram à criatura em vez do Criador, que é bendito pelos séculos.

O que é natural numa relação sexual entre um homem e uma mulher? O nascimento de uma criança, se for da vontade de Deus. Se São Paulo está dizendo que os homens trocaram a relação natural das mulheres, tendo relações contra a natureza; então fica evidente que se você tem relação sexual com sua esposa (ou com sua esposa) mas faz de tudo para não engravidar, você está tendo uma relação não natural, onde não diz “Faça-se em mim segundo a vontade de Deus”, mas somente “eu quero prazer, e eu te dou prazer. Fechou?” E pronto. Depois do orgasmo, cada um vira pro lado, dorme. E vida que segue... Isso não é um matrimônio santo. Isso é um matrimônio manchado.

Quantos casais talvez na lua de mel a mulher usa anticoncepcional, tem o DIU, usa camisinha e se brincar ainda toma a pílula do dia seguinte pra “garantir”. Pra um cristão católico que realmente crê na Palavra sabe que o não natural – de certo modo – é a mulher ou o homem ser estéreis, portanto, o correto seria usar medicamento para facilitar a gravidez, e não para evitá-la. As mulheres tementes a Deus, na sagrada escritura, tinham como um grande infortúnio chegarem a velhice sem ter um filho; hoje, as ditas tementes a Deus, muitas que pregam, tem sua glória em não terem filhos algum. Bom, mas relação sexual devem estar tendo... Mas contra a natureza.

Fora que usando as pílulas anticoncepcionais, DIU, pílula do dia seguinte e afins, está cometendo um aborto oculto. A do dia seguinte mais explicitamente. E tem muito cristão que faz isso, e, infelizmente, ficará todo raivoso com este texto. Bom, falar que homossexual se agarrando com outro homem é imundície é tranquilo, agora falar que você colocar uma camisinho e tomar remédio pra não engravidar também é, não é tranquilo? Só mostra que muitos católicos e protestantes são verdadeiros idólatras. Idolatram o sexo e esqueceram-se dos mandamentos de Deus.

E antes de seguir para os outros pecados, gostaria de lembrar que além de somar ao pecado de assassinato de inocentes; este trará além da justa ira em si mesmos, trará também uma forte consequência: a destruição da sociedade. Pois com as famílias pequenas, e indo mal, logo a sociedade terminará de se perverter. Fora que os islâmicos tem famílias numerosas e assim estão dominando a Europa e o mundo. Os cristãos estão indo na contramão. E vocês sabem como que os radicais islâmicos tratam os cristãos, não é mesmo? Famílias santas e numerosas. É isso que precisamos. Se por algum motivo não pode ter um filho, por uma situação financeira, faça o método billings. Ou se abstenha de sexo.

Sendo assim, o próprio uso da sexualidade desregrada clama a ira de Deus. Se por um lado a parada gay clama com força essa ira, também o carnaval. Também a proliferação de sexo antes do casamento, adultério... (onde tudo está numa busca desinfreada pelo prazer). Hoje o mundo é tão podre que há até casais que vão para casas de prostituição ter relações sexuais com outros casais. Homem trai mulher, mulher trai marido, tudo consentindo... Por quê? Porque se entregaram as paixões mundanas, onde só buscam o prazer, o prazer sexual é seu deus. E isso clama a justa ira de Deus.

3º pecado que clama a ira de Deus – Opressão dos pobres, principalmente dos órfãos e viúvas
A Palavra de Deus vai dizer em Êxodo 3,7 “Eu vi, eu vi a aflição de meu povo que está no Egito, e ouvi os seus clamores por causa de seus pressores. Sim, eu conheço seus sofrimentos. E desci para livrá-lo da mão dos egípcios e para fazê-lo subir do Egito para uma terra fértil e espaçosa, uma terra que mana leite e mel[...]”. Veja, Deus ouve o clamor do pobres. Nós estamos vivendo numa sociedade em que o pobre é tido como um lixo. Quantos casos de moradores de rua que são assassinados brutalmente. Quantos homens e mulheres, adultos ou crianças, são jogados na sarjeta, oprimidos, humilhados, cuspidos, largados. Não tem amor, o pão de cada dia é com muito sofrimento e com pouca sustância.

Não sei se já perceberam, mas hoje somos educados a não dar esmola. Ora, se o fulano vai fazer coisa errada o problema não é meu. E isso não é negligência da minha parte. É porque eu não sou Deus pra prescrutar o coração e saber o que a pessoa vai fazer com o dinheiro. Eu não dou esmola, prefiro comprar a comida e dar se tiver com fome – dizem alguns “anti-esmolas” - mas, qual foi a última vez que você comprou comida pra um faminto? Ah, sei, não tem condições. Mas talvez um menino te pediu uma moeda, você viu, mas não quis dar. Bom, meus irmãos, por mais que muitos usem a esmola pra beber ou pra usar droga, não são todos e, acredite se quiser, os drogados também comem! Uma vez um senhor pedia num ponto de onibus que eu estava, claro, pensei que iria usar o dinheiro. Estava na cara! Mas, para minha surpresa – talvez não para dos outros porque estes ninguém quer prestar atenção, mas só que saia de perto – aquele homem entrou na vendinha do ponto de onibus, e não pediu uma dose da branquinha, mas comprou um salgado e um copo de suco. Aquela cena me impressionou profundamente. Aquele homem bebeu rapidamente o copo de suco, tinha muita sede. E com as mãos tremendo foi comendo sua coxinha meio que seca, já que o suco bebeu logo. Muitos de nós teria negado a esmola para aquele homem ou negado comprar balinhas ou algo do tipo, porque, segundo nosso coração podre, ele vai beber cachaça ou usar drogas. Mas o fato é que se a pessoa que deu dinheiro pra ele naquele momento tivesse agido como eu, não dado e ainda pensando coisa errada, aquele homem não teria comido aquela coxinha. E sabe-se lá quanto tempo aquele homem não comia. E a sede? Que sede!
Enquanto nós tratamos o ser humano como bicho, e os bichos melhor do que ser humano, a ira de Deus vem vindo e a gente brincando. Vi notícias de cachorro obeso porque os donos davam pizza pro animal comer. O mendigo querendo um abraço, uma ajuda e você não dá. Quantas pastorais e movimentos da Igreja Católica fazem pastoral de rua levando amor e alimento para os pobres, e nós nunca podemos contribuir. Você e eu precisamos tomar vergonha na cara.

Nós estamos oprmindo os pobres. Fechando a porta das nossas casas para o necessitado. E a Palavra de Deus vai dizer:
Meu filho, não negues esmola ao pobre, nem dele desvies os olhos. Não desprezes o que tem fome, não irrites o pobre em sua indigência. Não aflijas o coração do infeliz, não recuses tua esmola àquele que está na miséria; não rejeites o pedido do aflito, não desvies o rosto do pobre. Não desvies os olhos do indigente, para que ele não se zangue. Aos que pedem não dês motivo de vos amaldiçoares pelas costas, pois será atendida a imprecação daquele que te amaldiçoa na amargura de sua alma. Aquele que o criou o atenderá.” (Eclesiástico 4,1-6)

Lembro de um caso em que se comenta, que um homem foi oprimir e ameaçar uma senhora divorciada, pobre. Enfim, os méritos não vem ao caso. Mas conta-se que esta senhora, se sentindo tão angustiada, sofrendo aquelas ameaças infundadas, e se vendo mesmo em um certo desespero e dor após extrair um dente; se ajoelhou e pediu a Deus justiça. Conta-se que este homem se envolveu em uma confusão e foi morto. Eis um castigo pela opressão ao pobre. Bom, assim ouvi... Deus sabe da verdade.

E infelizmente temos visto essa opressão aos pobres e as viúvas explicitamente pelo descaso do governo. O Governo oprimindo as viúvas mexendo na previdência. Os hospitais abarrotado de gente, escasso de médicos e de equipamentos. Muitos hospitais públicos do Brasil são verdadeiros castelos mal assombrados. Casa dos horrores!

E muitas vezes pagamos pelo que compramos. Vale lembrar que todos avisaram que o Socialismo é isso, mas quiseram outra vez eleger um presidente socialista. Clamamos a ira de Deus, e estamos colhendo os frutos. Os frutos do socialismo é isso: esmagar os pobres. A propaganda diz o contrário, mas, na prática, é esmagar os pobres.

4º pecado que clama a ira de Deus – não pagar o salário para quem trabalha
Não prejudicarás o assalariado pobre e necessitado, quer seja um de teus irmãos, quer seja um estrangeiro que mora numa das cidades de tua terra. Dá-lhe o seu salário no mesmo dia, antes do pôr-do-sol, porque é pobre e espera impacientemente a sua paga. Do contrário clamaria contra ti ao Senhor, e serias culpado de um pecado.” (Deuteronômio 24,14-15)

E um outro pecado que clama a justa ira de Deus é não pagar o salário para os trabalhadores. Infelizmente, vivendo num mundo consumista muitos buscam somente o lucro. E ainda hoje há trabalho escravo no Brasil. A CNBB mesmo fez uma campanha da fraternidade nos alertando para esta realidade. Além do trabalho escravo, não pagando o dinheiro justo, muitos são escravizados por estes malfeitores e obrigados a fazerem “trabalhos” indgnos como a prostituição. Toda essa opressão clama a justa ira de Deus.

O próprio Governo tem culpa, e os responsáveis poderão pagar por seus pecados. Ora, um Deputado, Senador, enfim, recebendo na casa de 30 mil reais, enquanto um pobre que trabalha com carteira assinada, em sua maioria, recebe um salário mínimo de pouco mais de 700 reais. Além de ser injusto, o próprio salário mínimo fica mais mínimo ainda com o absurdo dos impostos que são comprados neste país. Você recebe um salário mínimo, mas quando vai comprar, o Governo tá levando boa parte do seu salário em impostos. Isso é um absurdo! Até quando?

Se você é empresário ou contratou os serviços de alguém, pague com justiça. Talvez você ache que isso fica só no campo governamental e empresarial. Mas não se engane. Se você compra produtos de cosmético com aquela revendedora, mas não paga, lembre-se: ela clamará justiça a Deus e você pagará de alguma forma. Isso também é roubar. Se não tinha a intenção, enfim... Mas há muitos que compram sem intenção de pagar, por pura malícia, e várias pessoas tiram da venda destes produtos o seu sustento ou complemento de renda.

Considerações finais
Como puderam ver, os pecados que clamam a ira de Deus são praticados corriqueiramente em nossa nação. E alguns deles não será pago apenas pela pessoa que comete, mas a toda nação. Um exemplo é o caso do aborto, pois como bem explicou a Irmã Lúcia, vidente de Nossa Senhora em Fátima: "Se Portugal não aprovar o aborto, está salvo; mas se o aprovar, terá muito que sofrer. Pelo pecado da pessoa, paga a pessoa que dele é responsável; mas pelo pecado da Nação, paga todo o povo. Porque os governantes que promulgam as leis iníquas, fazem-no em nome do povo que os elegeu". Compreendem a gravidade? Quem aprovou o aborto de anencéfalos foi o STF, mas quem indicou os ministros que lá votaram a favor foi o Presidente da República que nós elegemos. A chamada lei cavalo de tróia (que apesar de sancionada o Ministério da Saúde ainda não pode colocar a resolução em prática. Há muita luta para derrubar esta lei. Se Deus quiser vamos derrubá-la), que de maneira obscura aprovou o aborto no Brasil, foi feita e aprovada pelo Congresso Nacional. Porém, quem foi que elegeu os Deputados e Senadores? Esta maldita lei foi sancionada pela Dilma. Mas quem foi mesmo que elegeu a Dilma? Então paga-se junto com a mesma.

Todos sabem que o PT é um partido abortista. Todos sabem. Ou pelo menos deveriam saber. Está escrito nos estatutos do partido. Não só a aprovação do aborto, mas o partido – assim como PSOL, PCdoB dentre outros socialistas/comunistas – lutam pela legalização das drogas, da união gay, da pedofilia (no projeto do novo código penal pretende-se reduzir a idade mínima pra consentir em uma relação sexual de 14 para 12 anos), sendo socialistas e sabendo o que é o socialismo, vemos a miséria que adentrará. O pobre será oprimido. Será não, está sendo. Mas não sabíamos disso? Mas mesmo assim não a elegemos? Sustenta o lombo então.

Mas diante dessa realidade, sabendo que Deus não faria perecer o justo com o injusto, temos que ter a consciência que a nossa Pátria é o Céu. Talvez em algum flagelo Deus permita o nosso sofrimento e a nossa morte. Mas nesse sofrimento é para purificar, e essa morte é um livramento para nos livrar de cair no pecado mortal novamente e morrermos na alma e ir para o inferno.

Diante da ira de Deus, conhecendo a Palavra, devemos fazer como o povo de Nínive após ouvir a pregação do profeta Jonas. Os ninivitas creram (nessa mensagem) de Deus, e proclamaram um jejum, vestindo-se de sacos desde o maior até o menor.” (Jonas 3,5)Até os animais fizeram penitência em Nínive.

Aí volta naquela passagem no início deste texto: “Eu repreendo e castigo aqueles que amo. Reanima, pois, o teu zelo e arrepende-te.” (Apocalipse 3,19) Diante dos castigos, se nós estamos sofrendo algo em nossa vida que vemos que é consequência do nosso pecado, possamos reanimar o nosso zelo e nos arrependermos dos nossos pecados. Eis o tempo de conversão. Eis o tempo de fazer penitência. PENITÊNCIA! PENITÊNCIA! PENITÊNCIA! - Gritava o anjo na visão dos pastorinhos em Fátima contido no 3º segredo das aparições de Nossa Senhora. Que possamos nos arrepender e fazer penitência.

Hoje Jesus censura o Brasil assim como censurou algumas cidades em Seu tempo: “Depois Jesus começou a censurar as cidades, onde tinha feito grande número de seus milagres, por terem recusado arrepender-se: Ai de ti, Corozaim! Ai de ti, Betsaida! Porque se tivessem sido feitos em Tiro e em Sidônia os milagres que foram feitos em vosso meio, há muito tempo elas se teriam arrependido sob o cilício e a cinza. Por isso vos digo: no dia do juízo, haverá menor rigor para Tiro e para Sidônia que para vós! E tu, Cafarnaum, serás elevada até o céu? Não! Serás atirada até o inferno! Porque, se Sodoma tivesse visto os milagres que foram feitos dentro dos teus muros, subsistiria até este dia. Por isso te digo: no dia do juízo, haverá menor rigor para Sodoma do que para ti!” (Mateus 11,20-24)
Peçamos o auxílio da Virgem Maria, pois como é escrito por Santa Brígida em uma visão mística que teve, ela vê algo que, segundo o que penso, se dá nos nossos dias: Os anjos diante de Deus clamavam justiça, e eis que Santa Brígida vê Nossa Senhora pedindo Misericórdia: Então Maria, a Mãe de Deus que a princípio havia permanecido em silêncio, disse: “Meu Senhor e Filho querido, tu estiveste em meu ventre como verdadeiro Deus e homem. Tu te dignaste a santificar-me a mim que era um vaso de argila. Eu te suplico,tem misericórdia deles uma vez mais!” O Senhor respondeu a sua Mãe: ”Bendita seja a palavra de tua boca! Como um suave perfume sobe até Deus. Tu és a glória e a Rainha dos anjos e de todos os santos, porque Deus foi consolado por ti e a todos os santos deleitas. E porque tua vontade tem sido a Minha desde o começo de tua juventude, uma vez mais cumprirei o teu desejo”. Então Ele disse à Corte Celestial: ”Porque haveis lutado valentemente, pelo bem da vossa caridade, terei piedade por ora".

Diante de tudo isso, o que poderia eu dizer além de “COMPLETOU-SE O TEMPO E O REINO DE DEUS ESTÁ PRÓXIMO; FAZEI PENITÊNCIA E CREDE NO EVANGELHO” (Marcos 1,15).


Salve Maria Imaculada, nossa Co-Redentora e Mãe! Viva Cristo Rei!

Idolatria e sexo desregrado - Pe Paulo Ricardo